Estudo aponta ineficiência no crescimento urbano de São João [Clipping]

07/07/2015

Data Original: 02/02/2015

OMunicipio-02-02-15Na última quarta-feira (28) foi apresentado oficialmente o diagnóstico econômico, contratado junto às empresas Urban System e FGMF, que levantou aspectos urbanos e potenciais de negócios de São João da Boa Vista. A radiografia compilada em quatro publicações servirá para que não só os políticos, mas a população tenha em mãos os problemas, as qualidades e as oportunidades da cidade, que está em desenvolvimento.

Sem contar com os olhos e os ‘ranços’ da comunidade inserida no município, as empresas traçaram pontos fracos e fortes, inclusive apontando sugestões para que São João atinja a eficiência durante o crescimento. Lourenço Gimenes, arquiteto e urbanista responsável pelos aspectos e potenciais urbanos, afirma que São João possuiu uma característica diferente em relação às cidades vizinhas, porém ainda é ineficiente na forma com que cresceu. Apontando falhas durante o processo de construções e lançamentos de loteamentos, Lourenço destaca a segregação feita entre as classes sociais. Hoje, São João tem o maior crescimento para os sentidos Sul e Leste.

No estudo fica visível que os conjuntos populares de menor potencial econômico (casas de programas habitacionais) se multiplicam ao sul, sentido Santo Antônio do Jardim e Espirito Santo do Pinhal, enquanto uma área considerada mais nobre se desenvolve sentido Serra da Mantiqueira. Dados obtidos no documento mostram ainda que São João poderá sofrer com infraestrutura mal planejada caso não mude os rumos. Para se ter uma ideia, a densidade ideal seria de 150 a 200 habitantes por hectare, mas aqui esse número não passa de 20 pessoas para esta medida. Isso é reflexo, segundo o arquiteto e urbanista, dos mais de 15 milhões de metros quadrados desocupados nas regiões urbanas. 

“Temos um crescimento ineficiente da cidade. Se continuar assim, as pessoas terão mais dificuldades com locomoção, saúde, educação e prestação de serviços. Não considero ruim a qualidade de vida, graças à economia local, mas é preciso repensar nos próximos loteamentos”, afirma Lourenço.

Neste caso, a apresentação demonstra que a cidade precisa, urgente, elaborar um novo plano diretor para planejar o seu desenvolvimento.

Economia
O crescimento demográfico também está ligado diretamente à economia local, já que quanto mais moradores, mais empregos, serviços e bens de consumo são necessários para suprir a demanda.
Dessa forma, o estudo apontou ainda oportunidades para o município que já investiu milhões de reais no distrito industrial em busca de novas empresas interessadas em abrir seus negócios em São João.
Entre os pontos detectados, o estudo aponta que se a cidade quer crescer efetivamente, precisa investir em indústrias de tecnologia e mão de obra especializada. Além disso, o estudo demonstra que a cidade tem potencial e precisa desenvolver melhor o setor de prestação de serviços, se tornando um polo educacional, de saúde e outros.

Polo aeronáutico
O polo aeronáutico foi outro tema trabalhado de forma minuciosa no estudo, que deu diretrizes para que isto aconteça. Segundo o trabalho, investir em empresas de produção de peças para aviões de pequeno porte seria o ideal. Em modos gerais, é como se São João se transformasse em uma São José dos Campos para a aviação esportiva brasileira. Para cá viria desenvolvedores de peças, tecnologias e seria a referência para o resto do Brasil.

“Não acho que podemos tornar São João da Boa Vista um aeroporto regional de destaque apenas nos próximos 20 anos por conta do que estamos vivenciando, mas nos destacaríamos se fossemos detentores dessa tecnologia para aviação de pequeno porte. São João seria percursora desta tecnologia e poderia abrigar as grandes empresas do setor”, concluiu Amélia Queiroz, chefe da Assessoria de Planejamento da Prefeitura.

Fonte: http://www.omunicipio.jor.br/Sao-Joao/2015/02/estudo-aponta-ineficiencia-no-crescimento-urbano-de-sao-joao.html
[02/02/15 - O Município - Estudo aponta ineficiência no crescimento urbano de São João]